Foi nesta jornada de coisas novas que ouvi falar pela primeira vez de elimination communication ou higiene natural. Só pelo nome previa-se uma tarefa difícil e eu pensei “Recem nascidos a fazer cócós e xixi no bacio? Mas como..???!!

Aparentemente bem mais fácil do que parecia… Convém percebermos que o bébé não nasce a saber fazer na fralda. O natural é haver eliminações mas somos nós que lhe pomos as fraldas e eles acabam por se adaptar e aprender a usar fralda.

Conheci pessoas que iniciaram esta técnica tinham os seus filhos apenas dias mas confesso que, apesar de perceber a lógica do tipo de comunicação,me fazia alguma confusão e obviamente que entrava aquela dúvida de “como a vou perceber”?

Apesar disso, estava decidida a experimentar quando sentisse que tanto eu como a baby estavamos preparadas. Este ponto é fundamental… Claro que existe a dúvida aliada a um cansaço dos primeiros meses. Não tem qualquer problema começar aos 9 meses ou mesmo depois. Há quem defenda que deve ser feito até aos 6 meses, apenas pela capacidade do bébé aprender a “não usar a fralda” mas se começarem mais tarde também há vantagens.

Aqui o objectivo nao é o “fazer-se bem” mas sim o estimular uma melhor comunicação entre os cuidadores e a bébé.

Eu tinha uma grande vantagem a meu favor: a bombinha. Super comunicativa e bastante expressiva, tornava-se de fácil leitura saber “ o que vinha ai”. Confiante, decidi começar a explorar este tipo de comunicação que, achava eu, iria levar bastante tempo até se estabelecer. Mas foi bem, bem rápido…

Para quem acha que sou louca, costumo fazer duas perguntas: “Tens um animal? Como o educaste?”.Aqui o principio era o mesmo. Os animais também não falam mas todos os donos conseguem perceber quando eles precisam de ir à rua, certo? O bébé é igual.. Não fala mas dá todos os sinais para que seja possível nós percebermos o que nos estão a tentar comunicar. Basta estar atentos.

Em traços simples o que é este conceito e para que serve. (Não pensem que fui eu que o inventei!)

Elimination communication (EC), ou em português Higiene Natural, é uma técnica de comunicação para facilitar a higine. Este método não é para eliminação das fraldas mas permite, a seu tempo, uma consciência corporal dobébé e o desfralde muito mais cedo (que é o que todas queremos que ninguém aguenta o preço das fraldas dos nossos bébés (falarei noutro post sobre a mudança das nossas fraldas e a opção que encontramos para também contribuirmos para o nosso ecossistema).

O objectivo é perceber os sinais – normalmente o cócó é bem mais fácil que o xixi – e aí tira-se a fralda e oferecesse o penico, ou como eu,levar à sanita ou ao lavatório (vá lá, só bebem leite… ng vai morrer ok?). Pode-se tirar a fralda ao bébé e deixa-lo andar umas horas sem fralda, observando as reacções dele. É igualmente fácil se começarmos pelos ritmos deles, normalmente os bébés fazem sempre xixi quando acordam. Este formato é óptimo também para a redução de cólicas, dado a posição.

Sempre que a minion fazia na fralda ou que eu identificava que ela tinha vontade de fazer alguma coisa, eu dizia a palavra correspondente ao que ela estava a fazer[“ xixi” ou “cócó”] para a ajudar a associar aquele comportamento e/ou sensação com a palavra. Comecei assim a perceber que antes dessas expressões ou evacuações, existiam comportamentos associados que se tornavam cada vez mais claros de interpretar. Convém dizer que cada bébé é um bébé mas os sinais corporais por vezes são muito idênticos.

Por volta dos 2 meses (um pouco antes) decidi experimentar. E a verdade é que funcionou! Começou por funcionar com os xixi’s e apenas depois os cócós. E começou a funcionar sempre… Ela dava sinal e eu leva-a.

Posso dizer que nenhuma das vezes ela fez “pelo caminho” e houve alturas em que parecia mesmo “segurar” para não fazer. De qq forma e apesar de também já enunciado por outras mães, esta técnica é de fases ou seja, por vezes parece haver “regressões” que talvez estejam ligados a picos de desenvolvimento/crescimento ou apenas porque “não lhes apetece fazer ali” mas que não invalida todo o processo. Por vezes estas regressões são também progressões. A regressão mais conhecida é a dos 15 meses altura erm queo bébé começaa andar e a querer explorar o Mundo à sua volta. Por volta dessa altura, qualquer que seja a atividade que requeira estar sentada e parada, mesmo para evacuar, torna-se monótono e sem graça nenhuma. Tornar o wc num espaço montessoriano também ajuda nesta fase. É preciso paciência e persistência… ( nós lá chegaremos não tarda!).

Para mim a grande vantagem é que esta técnica é que é bem descomplicada. Não a temos que fazer sempre, ou a todos os xixis e cócós e nem temos que fazer disto um bicho de sete cabeças.

Se for feito ocasionalmente também ajuda. O importante é haver a comunicação, a interpretação das necessidades do bébé e ele perceber que existe esse atendimento das suas necessidades primárias, tendo assim noção das suas necessidades de eliminação.Baby Store Magento Theme

A piriuka começou a ouvir o som que fazia quando fazia cócó e de alguma forma associou. Quando queria fazer cócós fazia “ brrrrr” e dava outros sinais motores. A verdade é que nunca falhou e o “ brrrrr” era sempre um sinal que ainda hoje se mantém.

Na verdade é bastante interessante ver como um bébé tão pequeno já percebe tanta coisa que nós nem entendemos como. Naquele cérebro pequenino existe uma imensidão de conexões neurologicas a formarem-se e é fantástico tudo o que nós nunca vamos conseguir decifrar. Quando se estabelece esta comunicaçãoé por demais evidente no bébé a satisfação por se “fazer compreender” ou ter a necessidade atendida.

Confesso que hoje em dia o xixi ainda é na fralda porque ela faz várias vezes e não consigo “apanhar” tudo. De qualquer forma, é a única coisa que faz na fralda tendo já horários praticamente definidos para o seu “número 2”!

Há quem diga que é bastante complicado esta técnica ou requer muito tempo.Claro que temos que estar disponíveis para o bébé mas o que fazemos nos primeiros tempos? Não é isto? Precisamos de tempo, disponibilidade e paciência. Depois de estabelecida a comunicação é bem mais fácil.

Como começar?

      • Equipamento ou Local – precisam de um sítio onde o bébé possa fazer as necessidades. Pode ser um balde ou um penico pequenino. Confesso que para mim foi mais fácil fazer no lavatório, dado a altura nos primeiros meses, ou na sanita mas comigo a pegar.
      • Sinais – Devemos observar com atenção os nossos bébés dado que este é o primeiro passo para identificarmos quando chega a altura. O que aconselham é que seja retirado a fralda ao bébé para se compreender o que ele faz a nível de comportamentos ou sons antes de evacuar. Confesso que eu não usei este método dado que conseguia perceber quando ela fazia, mas acredito que fosse mais fácil de fazer desta forma que indico.De qualquer forma existem sinais comuns entre os bébés:
        1. Passa de um estado calmo para um estado agitado
        2. Fica quieto e com o olhar fixo ( normalmente antes de fazer cócó)
        3. Altera a expressão facil
        4. Estremece ou contorce-se
        5. Empurra com as pernas e esperneia.
      • Som Chave – Quando perceberem que o bébé vai evacuar, façam um som chave tipo um ssshhhhht, psssstttt, brrrrr, ou diga alguma palavra (xixí ou cócó). Com o tempo o bebê vai associar o som chave com a eliminação, o que serve como uma dica para relaxar e fazer no penico no momento certo.
      • Ritmos – Normalmente as evacuações são feitas com base nos ritmos do bébé. Normalmente após acordarem vão evacuar logo. Levem-nos assim que acordem e façam o som chave. Vejam se depois de mamar ele costuma fazer cócó, ou se faz passado 20 min. Descubram qual o ritmo do vosso bébé.
      • Posição – Segura o teu bébé na coxas, junto ao corpo do adulto (tipo as costas dele contra barriga do adulto), relaxa, respira. O vosso bebê sente o que vocês sentirem e só se relaxarem eles se sentem confortáveis para relaxar e fazer. veja este exemplo de imagem:Experimenta com diferentes lugares e posições: por cima da sanita, da pia, penicos, baldes e bacias de diferentes tamanhos, na natureza, para perceberem o que faz sentido para vocês.
  • Intuição – Connecta-te com tua intuição! Ás vezes não tem um sinal obvio, mas se acharem que pode ser a altura,experimentem. Só tentando vão afinado a técnica.

[ Este passo a passo foi baseado na apresentação de Tamara Hiller,Alemã e parteira contemporânea (obstetriz) com 15 anos de experiencia que atualmente dá palestras no Brasil, onde vive há 6 anos.]

Conselho: Façam o que vos apetecer. Não há regras. É divertido para nós e útil para eles pois natural não é fazer na fralda e ficar “sujo” até que nos limpem. Acaba por ser mais fácil para eles até devido à posição que facilia as cólicas e melhora o sono.

Cada bébé é um bébé e cada pai terá que avaliar como se sentem bem! Nada como experimentar…

Gostaram do nosso artigo? Partilhem as vossas experiências com #easytoliveblog e com amigos. Sigam o nosso Instagram ou Facebook e não percam pitada das novidades, que vão ser sempre muitas.

Make it easy & be a happy mom!:)